Mãe alimenta filhos com comida do lixo em Feira de Santana



A rotina de Ana Cleide de Jesus Santos, 33 anos, todos os dias é sair em busca de alimento para os filhos. Por sempre receber um não ao bater na porta das casas e até mesmo ser xingada ao pedir ajuda na rua, não restou outra opção para a mãe de seis filhos (4 moram com ela) a não ser procurar por comida no lixo.


Na casa simples há um fogão sem botijão de gás e uma geladeira velha repleta de produtos vencidos, colhidos em meio aos descartes de supermercados e lares da cidade de Feira de Santana. O Acorda Cidade foi à casa de Cleide e a encontrou cozinhando tripa de galinha em um fogo a lenha. Ao repórter Aldo Matos, ela disse que estava feliz e agradecida, por ter encontrado o alimento no lixo de um frigorífico, só lamentou não ter o arroz porque o que conseguiu estava mofado.

Ela disse que já passou mal por causa do que come e sabe que as crianças também correm riscos. Um de seus filhos, de 6 anos, tem problemas cardíacos e não fala.


“Olha aqui minha geladeira, está cheia de alimentos que peguei no lixo. A geladeira está parando de funcionar. Aqui tem muita coisa vencida, patê, suco... Já me senti mal, mas é o que temos para comer. Pego os alimentos do lixo para não passar fome, porque não temos outra opção. E ainda assim a gente corre risco porque os vigilantes vêm atrás da gente correndo e temos que largar sacola com tudo. Pegamos alimentos em um lixão que eu invado. Tenho dois filhos que moram com os avós: um de 17 e outro de 18 anos. Eles trabalham em outra cidade. Aqui eu cato café, ovos, verdura, ovinho de páscoa. Meus filhos menores ficaram tão felizes com os ovinhos”, contou emocionada.


Cleide está inscrita no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, mas ainda não foi contemplada e mora de favor em uma casa de difícil acesso no bairro Caraíbas, em Feira de Santana. O marido é desempregado e o dinheiro que ele ganha fazendo “bicos” dá apenas para pagar a conta de água e luz.

“Estou cozinhando tripa de galinha, que peguei no lixo do frigorífico, para alimentar meus filhos. Hoje só não vou ter o arroz porque só tinha esse aqui mofado. A única ajuda que tenho é de Índia, uma bênção em minha vida, e fico mito agradecida a ela”.


Índia é Neide Morais, coordenadora do Projeto Criança Feliz, que se comoveu com a história dela e passou a ajudá-la. Ana Cleide disse que a conheceu quando um de seus filhos sumiu na rua. “Fiquei desesperada porque não conseguia achar meu filho. Eu iria procurar a rádio e ela se aproximou e chamou a polícia. O sargento colocou várias viaturas e encontraram meu filho. Hoje ela é madrinha dele. Foi uma bênção em minha vida, que Deus me deu”, contou.


Índia disse ao Acorda Cidade que Ana Cleide foi assaltada e perdeu seus documentos e a certidão de nascimento de um de seus filhos. Além de fazer a segunda via destes documentos e de cestas básicas, ela precisa de um botijão de gás e uma geladeira.


Desde a veiculação da história dela, nos programas Nas Ruas e na Polícia e Acorda Cidade, ambos na rádio Sociedade de Feira, Ana Cleide vem recebendo ajuda de pessoas da comunidade.

Que ajudar?

Quem também puder ajudar com doações pode entrar em contato com Neide Morais através do WhatsApp 75 98103-6627.

Fonte: Acorda Cidade
Mãe alimenta filhos com comida do lixo em Feira de Santana Mãe alimenta filhos com comida do lixo em Feira de Santana Reviewed by Portal Alto Alegre on 13:38:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

*** O PORTAL DE VÁRZEA DO POÇO E REGIÃO ***

***  O PORTAL DE VÁRZEA DO POÇO E REGIÃO  ***
Portal do Alto Alegre. Imagens de tema por Maliketh. Tecnologia do Blogger.